Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

omeuoutroblog

omeuoutroblog

04 - Estátua

Queria encontrar o amor e procurava-o na perfeição. Não tinha consciência dos corações despedaçados que ia deixando pelo caminho, nem se importava. O objecto do seu interesse cedo se tornava um aborrecimento. Uma vez conquistado, descobria que afinal não correspondia ao que tinha idealizado. Deitava-se com uma deusa, acordava com uma mulher, de quem então só via os defeitos.
Há cerca de duas semanas quando se deixara deslumbrar por uma conservadora, tinham marcado um encontro naquele Museu. Enquanto esperava por ela, tinha-se deixado vaguear pelas salas, até que num canto, meio escondida, a descobrira. Esculpida em mármorerosa, quase da sua altura, a sua beleza deixara-o sem palavras. Tudo nela era perfeição, as feições simétricas, a proporção no seu corpo. Em pé, a olhar para baixo, parecia aguardar. Tão viva que quase esperaria ouvir a suave respiração, o arfar do seu alvo peito, um pestanejar que a levasse a erguer o rosto e a vê-lo.Nessa altura, fora surpreendido pela jovem com quem se ia encontrar. Dir-se-iaque tinha ficado com ciúmes porque praticamente o arrastou dali. Disse-lhe que a estátua tinha de ser reparada antes de poder ser exposta, o que a ele soou afalso. Dormiram juntos só uma vez, naquela noite. De manhã, disse-lhe que não queria mais vê-la, e teve prazer em dizê-lo, quando normalmente só se sentia era indiferente e vazio por mais uma vez se ter enganado.
Dali em diante começou a sua obsessão. Passou a ir ao Museu todos os dias procurá-la, nos intervalosde trabalho e aos fins-de-semana. Houve dias em que não conseguiu descobri-la. Reparou que a mudavam de sala e normalmente a deixavam em espaços com pouca luze salas secundárias.

Um dia, conseguiu encontrá-labem cedo e numa sala vazia. Finalmente apenas os dois. Aproximou-se com cuidado, transpôs o círculo que a rodeava, levantou um braço em direcção ao seu belo rosto e tocou-lhe. Sentiu frio, o gelo que dela vinha, e percebeu. Não iria conseguir despertá-la. A perfeição da sua beleza esculpida e imortalizada no mármore, era de pedra, tão indiferente a ele, como ele tinha sido até àquela data, e afinal imperfeita porque sem vida. Qualquer das mulheres com que se deitara, na imperfeição revelada pela luz da madrugada, a suplantava, apenas por estar viva. A vida era ilusão e decepção, medo e raiva, e o amor era ser capaz de ver a perfeição da imperfeição.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub